Postagens

Revistas Brasileiras de Psicologia

Imagem
Esta lista é uma compilação dos principais periódicos brasileiros revisados por pares em Psicologia e áreas afins. Foi construída com base na lista de periódicos avaliados pela Qualis Periódicos , atualizado para o último quadriênio (2013-2016). Para entender a classificação (A1, A2, B1, B2, B3, B4, B5, C), veja aqui a explicação dos critérios. As classificações desta lista dizem respeito à área da Psicologia.

APA Style, 7th Edition

Normas da APA, 7ª edição Já passou da hora de eu me atualizar sobre as mudanças no estilo APA, 7th Edition. Adoro escrever e aprender sobre estilos de citação, pois considero as citações como ferramentas de escrita, não como algo chato a ser feito no final de um texto. Elas, assim como a lista de referências, manifestam meu respeito à pessoa que está lendo meu texto, às pessoas cujas ideias trouxe para meu trabalho e à produção de conhecimento responsável.  Dito, isso, seguem os materiais por onde comecei a estudar enquanto não adquiro o manual completo: APA Style Blog Já estava com saudade do cuidado que esse povo têm com a escrita e com as detalhes do estilo APA. Sigo acompanhando as postagens e revendo as antigas. Guide to what's new Um guia que resume as mudanças básicas da nova edição. Sample papers (!!!) Ou modelos de artigo em Word (!!!) e também em PDF com comentários (!!!). Gente, eu amo essa gente… Além disso, eles fizeram modelos para um artigo profissional e para os que

Lista de Referências

O objetivo de criar uma lista de referências é levar a pessoa que leu nosso trabalho até às fontes que utilizamos para escrevê-lo. Diferente da  bibliografia,  tudo aquilo que consultamos para entender sobre um assunto, as  referências  correspondem apenas àquilo que citamos em um texto. Quem assume a bronca por eventuais erros grosseiros na lista de referências é quem escreveu o artigo. Além disso, considero um sinal de respeito pelas pessoas que leem seu trabalho. Qualquer citação que tenha feito no texto deve corresponder a uma entrada na lista de referências e cada referência deve ter os elementos necessários para ser consultada.  No estilo APA, quatro pontos separam os quatro elementos principais da referência: Quem fez. (Quando fez). O que fez. Onde fez. Exemplo: Gaspodini, I. B. (2014). Títulos imaginários. Revista Psicose, 14 (2), 10-23. Você deve ter percebido que algumas informações foram italicizadas . São italicizados os títulos de materiais cuja existência é autôn

O que é doi e url?

Imagem
Grande parte do material que pesquisamos está disponível online. Para recuperar uma fonte, precisamos de uma identificação. A mais comum é um endereço na internet. A mais segura é um doi. doi ( digital object identifier ): como se fosse um número de identidade url ( uniform resource locator ): endereço na internet

O que é confiável?

Imagem
Na produção acadêmica e científica, costuma-se conferir maior legitimidade a um núcleo específico de produções do conhecimento. Elas são formas rigorosas de comunicação de um argumento ou de resultados de uma pesquisa. A figura abaixo é uma adaptação minha do ovo proposto pela Chelsea Lee , do blog da APA.

Estilo APA

Imagem
O Manual de Publicação da American Psychological Association (APA) nasceu em 1929, na forma de um artigo de revista. A versão atual está na sexta edição, publicada em 2010. Pesquisas em Psicologia (e outras ciências antropossociais) adotam esse estilo de escrita para seus manuscritos. Por serem regras de estilo, devem ser vistas como formas de transformar em texto a produção criativa de nossas ideias em pesquisa.

Posso mudar o original?

Imagem
Quando estamos fazendo uma citação direta, ou seja, reproduzindo exatamente o original, devemos manter inclusive os erros. Mesmo assim, podemos nos meter no texto, usando recursos gráficos. Veja, abaixo, as diferentes formas de meter-se no texto alheio. Uma tentativa de "restauração" que até agora ninguém entendeu. (Agence France-Presse / Getty Images - mais sobre o ocorrido )

Citação no Texto

Imagem
Há duas formas de citar uma fonte bibliográfica no seu trabalho: exatamente como ela estava no original (citação direta) ou com outras palavras, as suas palavras (citação indireta). Vamos supor que você esteja pesquisando sobre Psicologia Ambiental. De repente, você encontra um artigo chamado A porta e suas múltiplas significações , escrito por Sylvia Cavalcante, no ano de 2003. Assim como eu, imagine que você tenha achado muito interessante o seguinte trecho:

Como usar "et al."?

Imagem
Hoje, precisei de ajuda para saber o que fazer com a seguinte situação: estou usando dois trabalhos que, quando abreviados, ficariam da mesma forma nas aparições subsequentes no texto: Blá blá blá blá (Costa et al., 2015). Blá blá blá blá (Costa et al., 2015).

Palavra-chave ou descritor?

Imagem
Palavras-chave a gente inventa. Descritores já foram inventados e estão catalogados em um lugar. Essa é basicamente a diferença. Algumas instituições e periódicos exigem que seu texto tenha descritores ao invés de palavras-chave, pois essa prática facilita a indexação nas bases de dados. Quem pesquisa em Psicologia pode utilizar os descritores do DeCS  (Descritores em Ciências da Saúde), criado pela BIREME , para unificar a linguagem e facilitar a indexação dos artigos nas bases de dados.